top of page

Amor (de autoajuda?) na literatura contemporânea

Bell Hooks e Renato Noguera refletem sobre o que é mais urgente




Eu sei que alguns irão me castigar aqui por denominar a literatura de Renato Noguera e Bell Hooks como autoajuda, e está tudo bem.


Aliás, não tenho qualquer tipo de preconceito com a categoria e muito faço uso dela. Por que teria? Procuro ler um pouco de tudo e me abastecer do que pode me enriquecer. Inclusive tem uma série da Coleção da The School of Life da Editora Nós que bastante me identifico. Dividido em itens como Confiança, Autoconhecimento, Calma, Relacionamentos, entre outros, a editora lança mão de reflexões importantes sobre temas que fazem parte do nosso dia-a-dia e temos que trabalhar e negociar dentro de nós de uma forma ou de outra.


Mas o que desejo falar aqui é o que considero certa ousadia de dois autores, pensadores que possuem bagagem e currículo consistente: Renato Noguera, filósofo brasileiro, e Bell Hooks, intelectual negra norte-americana, quando decidem tratar do que é mais urgente, a temática do amor.


São literaturas sobre filosofia do amor, com contextualização histórica, com reflexões coerentes, mas não deixa de ser autoajuda, e como precisamos disso! Eu pelo menos preciso. E me rendo a ela.


Quando tudo passa pelo momento e movimento individualista (que dirá os nossos perfis das redes sociais), relações líquidas, como bem observa o senhorzinho Bauman, mil amigos de face e poucos amigos pra te ouvir ou compreender, bombardeio de notícias que não damos conta, excesso de tarefas e trabalho, nada mais urgente do que falar de amor.


Enquanto Bell Hooks conta de desafios pessoais na sua jornada do amor, inclusive o amor-próprio, em Tudo sobre o Amor- Novas Perspectivas, Renato Nogueira investiga os mitos e a filosofia para tratar de relacionamentos amorosos.


Ambos os livros me ajudaram para repensar o significado da palavra amor. Bell Hooks aborda o amor de uma maneira ampla, fala de relações com amigos, da aproximação com seus familiares, da necessidade imensa que tinha de amar. Bell Hooks fala de um lugar de mulher negra mas ao mesmo tempo a ultrapassa. Como ela bem diz: Escrever para além da raça.


Já Renato Nogueira recorre a diferentes formas de se relacionar no mundo, a poligamia e a poliandria em países africanos, reflete a cultura do cristianismo, descreve as escolhas da monogamia e poligamia de foram bastante didática e inclusiva. Um livro que a gente lê e sente que ganhou uns dez anos de instrução.


Então considero que sim, são livros de autoajuda, livro que nos ajudam a amar. Mais e melhor.


Por que amamos

O que os mitos e a filosofia têm a dizer sobre o amor

Autor: Renato Noguera

Harper Collins

Tudo sobre o amor - Novas Perspectivas

Autora: Bell Hooks

Editora Elefante




7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page